segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

Um pouco de cor na vida é sempre bom.

As pessoas são, de início, como borboletas. Quando nascem, são pequenas lagartas... Algumas feinhas, outras muito bonitinhas... Algumas sofrem, outras não... Outras ficam bonitas, outras feias e vice-versa.

Por que comparei borboletas com as pessoas? Bom, a vida é uma caixinha de supresas, e todos têm desafios a cumprir enquanto estamos em terra firma e até mesmo antes de nascer (entendeu? Não? Hm...). Não podemos voar, mas imaginar não custa nada.

Aparentemente, meu texto sai um pouco do contexto, mas isso não importa. Vamos focar nas borboletas. Mas... Borboletas? Sim, borboletas. Como disse antes, as pessoas são... Como borboletas. À medida em que elas vão crescendo, elas vão ficando mais bonitas, mais cheias de cor. Já repararam em como esses seres pequenos são incrivelmente belos? Pois bem, na vida sempre sofremos alterações. Podem ser boas ou ruins. Não sabemos o que nos espera lá fora.

O mundo e as "pessoas" podem ser cruéis... Deixando tudo muito, digamos... Cinza! É! Preto e branco, algo muito sem graça sabe...? Muito triste, muito sem tempero... A mesma coisa com (essas benditas!) borboletas. Elas têm que sobreviver a qualquer custo nessa selva de pedra, que chamamos de cidade. A poluição das fábricas e a fumaça dos carros fazem com que essas pequenas criaturinhas se tornem cinzas e tristes... Podemos ser mais dramáticos em falar que elas perderam sua cor, seu sentido de vida. A mesma coisa ocorre com a gente! Quem nunca se sentiu sozinho? Ou então excluído de alguma coisa? Ou a pessoa que você gosta nem te dá a mínima? Sofreu uma perda? Sofreu por amor? Sofreu por... Levar alguma pancada? Com certeza você já se sentiu assim, ou como podemos dizer neste texto, uma borboleta na selva de pedra. Eu já me senti assim também, não estamos sozinhos.

Mas sabe uma boa solução? Cores! É, cores! Não vá se pintar de canetinha hidrocolor! Falo de cores de alegria! Todos nós precisamos! Um pouco de cor nessa vida em preto e branco, cheia de extresse e solidão, não fará mal. Muito pelo contrário, só faz bem e demonstra que é isso que realmente merecemos! Conhece aquele amigo ou amiga que é mais colorido que a caixinha de 46 cores da Faber Castell? Ou aquele objeto muito cute-cute que é seu companheiro na cabeceira da cama?

Confesso que não sou um bom exemplo disso, mas sempre tenho algo com um pouco de cor que sempre me tira um sorriso! É por essas e outras que resolvi escrever esse texto, que não faz sentido algum! Que fala de borboletas e coisas totalmente sem nexo nenhum ou se para vocês fazem algum sentido... Mas não sei... Precisava escrever isso aqui. Realmente, sem cores a vida não tem graça. Apenas.

Photobucket