sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Daqui para frente serei "chata".

Antes que todos fiquem "O__O", calma lá!

Ando meio "bléh" para tudo (na verdade, faz uns 5 anos [?]). Acho que é porque já estou no meu limite DE TUDO. Gostaria de melhorar muita coisa em mim e tomei um belo puxão de orelha de uma pessoa que gosto muito e resolvi me tocar, mas me falta coragem (mas não vou me estender muito, é uma longa história, longa mesmo). Resumindo: sou uma completa covarde com a vida.
Meu maior medo é justamente as pessoas pensarem que sou imperfeita, eu fico exigindo demais de mim e gostaria que todos reconhecessem isso, mas sei que não é bem assim na realidade, sei que tudo não é como quero (me senti meio "mimada" depois dessa parte, mas ok '3').

Pensei comigo mesma: "se eu não mudar, ninguém vai fazê-lo... Somente eu posso fazer isso!". Confesso que pensei de um jeito preguiçoso, do tipo "vou mudar ano que vem". Não! Resolvi fazer AGORA, mesmo faltando bem pouco para o fim do ano. Mas tem coisas que realmente vão para o ano que vem, então resolvi fazer algo mais prático: mudar um pouco a pose. Claro que não posso fazer da noite para o dia. Não dá para mudar da água pro vinho e vice-versa.

Dando uma rapa' na vida. Resolvi fazer até uma lista! Engraçado como sou organizada nesse ponto, haha~
Obs: tem uns links de textos e vídeos legais, leiam, eu recomendo! ♥


"Achei ofensivo, chato, irritante, incoerente... Pode deletar aí."

1- Pra começar, resolvi ignorar o que não me convém. Não falo de críticas, mas sim de comentários destrutivos ou que me obriguem a alguma coisa. Como sabem (já que comentei posts atrás), odeio coisas por obrigação ou que acham que devo fazer só "para agradar". Se eu não quero, não quero e acabou! E se não gostou, FODA-SE (malz' o palavreado, tem hora que merece!), FODA-SE MEEEEEEEESMO!
É lógico que não vou responder de modo grosso, até porque ninguém merece, tentarei ser mais "gentil" possível, mesmo quando precisar ser dura.

2- Esqueci de gente que me esqueceu. Sério. Foi a melhor coisa que fiz na vida. Fico pensando em puxar assunto, nem que seja só por falar, mas penso no passado que a pessoa me deu e deixo de canto. E quer saber? Block e desfazer amizade (no caso do Facebook). Sem mais.

3- Dar valor para mim e todos que apoiam, apenas. Independente de defeitos (que todos temos) e qualidades.

4- Não estou expondo minha felicidade para ninguém. Aprendi que quando você está feliz com algo, tem sempre um espertinho querendo puxar o tapete! Logo, parei de falar sobre minhas conquistas, deixando isso privado para algumas pessoas. Lógico que não me fecharei totalmente, mas infelizmente não dá para expor nada em público, ainda mais com essa geração "mimimimi".

5- Abri, oficialmente, os olhos para a vida. Cansei de levar patadas, cansei de tropeçar por bobagem.

6- Por mais que eu ame minha família, não consigo conviver com gente que "acha que isso é o melhor pra mim, você deve fazer EXATAMENTE isso, isso e isso". Concluí que já tenho quase 19 anos e já está na hora de dar um "chega pra lá" com as exigências, por mais que isso me custe um "minha filha é uma grossa, minha filha é mal educada" e isso rolar a solta por aí com as fofocas alheias. Como eu aprendi: vai falando o que quer, vai ouvir o que não quer também. Gostaria de mostrar mais "atitude". É CLAAAAAAAAARO... Sem esquecer disso aqui. Esse item é o principal de todos.

7- Pessoas arrogantes ou que se acham superiores: faço questão de mostrar indiferença ou simplesmente mostrar esse vídeo.
Obs: eu poderia rir de desprezo, mas a pessoa já sofreu demais na vida, então...

8- Quando eu tiver meus planos, vou realizá-los! Já perdi tempo demais esperando coisas das pessoas... Tempo até demais...
Beleza que também fui meio burra e inconveniente nesse tempo também.

9- "Você deveria ser mais humilde e menos babaca". Adotando isso pra vida, NOW!

10- Por último, não menos importante: se for algo realmente importante, me interessarei e/ou farei no mesmo instante. Se não for nada que acrescente em minha vida... Ai cara, vai me "criticar", vai ser chato(a) pra lá, vai...!

Escrever isso e colar na minha porta *exagerada*.
Tentei resumir o máximo possível. Espero realmente conseguir. Tem horas que cansa mesmo.

Até a próxima.

sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Tudo o que eu faço é por amor e não por obrigação.

Resolvi não deixar meus planos para o ano que vem para as promessas de ano novo. Talvez eu esteja batendo na mesma tecla novamente, pois tem alguns posts falando sobre anteriormente, mas de qualquer forma, é sempre bom relembrar e lapidar tudo isso se necessário.


Como todo mundo sabe, fim de ano é sempre aquela correria danada! Provas da faculdade, trabalhos para entregar e... Pressão.

Ultimamente estou com a cabeça cheia de coisas! Ando mais pensando na faculdade e no que quero fazer daqui para frente, estou dando mais prioridade a isso e deixando algumas coisas para trás, não porque eu quero, muito pelo contrário, estou precisando dar ênfase a isso. E já decidi: encerrarei minhas atividades este ano, e ano que vem terei outras coisas para me preocupar.
Nunca gostei de deixar as coisas feitas pela metade, por isso, estou só encerrando esse ciclo e depois estarei partindo. Despedidas são tristes, eu sei, mas são necessárias.
Como diz o título da postagem, sempre faço as coisas por amor. Se eu tivesse feito tudo por obrigação, com certeza já teria abandonado o barco há tempos. Muitas vezes o que me deixa intrigada são as pessoas pensarem que gosto de fazer as coisas de qualquer jeito ou porque SÓ preciso dar prioridade a isso, e isso para mim é uma obrigação, uma prisão! Outro problema é quando as coisas que você gosta começam a te pressionar e vira uma obrigação e odeio quando isso acontece.
É claro que os planos podem mudar, mas digamos que tenho 90% que não vão mudar. Já estou pensando em tantas coisas, que creio eu que não vou aguentar mais e vou precisar aposentar tudo. Sou eternamente grata por tudo o que proporcionaram para mim e vou levar comigo para sempre.

Por enquanto não falarei nada, só quando a hora realmente chegar.
Resolvi desabafar nesse momento, pois me bateu uma leve dor de cabeça... E uma leve dor no coração ao pensar sobre isso do nada.

Até a próxima.